COVID-19 | Ponto de situação 14-Jan

Exmos. Senhores,

Numa semana em que se têm registado, em média, 40 000 novos casos positivos à COVID-19, por dia, no nosso país, torna-se difícil passar por este contexto sem que pudéssemos ser afetados, dado o grande número de profissionais e utentes envolvidos.

Assim, ao nível dos profissionais, existem casos de pessoas em isolamento pelo facto de coabitarem com familiares positivos, que se encontram ausentes, assim como outros que vieram a testar positivo, sendo esta a origem, não só afetos às estruturas residenciais, como também a outras respostas.

Relativamente aos utentes, temos feito rastreio, após ter sido identificado um caso positivo num pós alta hospitalar. Neste seguimento, e como sempre fizemos, informámos as entidades competentes e seguimos as respetivas orientações, pelo que foram detetados mais dois casos, que estão a ser devidamente acompanhados e a cumprir o isolamento preconizado.

A situação encontra-se controlada e estamos a vivê-la de uma forma não alarmista, uma vez que os utentes e profissionais se encontram vacinados e sabemos que um ambiente seguro, de confiança e de conforto é a melhor forma de poder ultrapassar esta fase em que nos encontramos.

Continuamos com a mesma linha de atuação, informando, de forma transparente, regular e próxima os familiares dos nossos utentes, caso alguma situação assim o exija, à semelhança do que acontece não só com a COVID-19, mas, igualmente, com outras situações.

Tentamos, dentro do possível, viver em normalidade, até porque os normativos e orientações também tendem a guiar-nos nesse sentido, exemplo disso, é o facto de apenas ser necessário, para se fazerem visitas, a apresentação do plano de vacinação concluído, deixando de ser necessária a apresentação de um teste negativo à COVID-19, assim como a redução do período de isolamento para sete dias dos infetados com SARS-CoV-2 assintomáticos e dos contactos de risco.

Estas medidas alinham-se com a nossa ação, em que se procura um equilíbrio, obviamente seguro, entre o combate à COVID-19 e o regresso a uma vida o mais normalizada possível.

Relembramos, ainda, que a Instituição dispõe de um Serviço de Atendimento e Acompanhamento Social (SAAS) que se encontra alerta e em prontidão para dar resposta aos cidadãos que precisem de apoio, pelo que em caso de necessidade, devem ligar: SAAS – 243 448 119.

Para terminar, informamos que, dada a situação, que é a normal no contexto em que vivemos, apenas iremos comunicar por esta via caso a situação venha a justificar-se.

Pernes, 14 de janeiro de 2022

Redes Sociais

Contactos

Serviços Administrativos

Largo Maria Caetano - Casa Social
Telefone: 243 446 070     |    Fax: 243 4460 79

scmp@scmpernes.pt

Outros Contactos